Facebook

Institucional

O Centro de Pesquisas Epidemiológicas (CPE) é formado por um seleto grupo de pesquisadores que se dedica principalmente à investigação da influência dos fatores inerentes ao período do nascimento e dos primeiros anos de vida sobre a saúde do indivíduo durante toda a sua existência.
Os objetivos dessa investigação são: conhecer o estado de saúde das populações; identificar as causas das principais doenças presentes nesses grupos; desenvolver estratégias preventivas que beneficiem o maior número de pessoas.

Para tanto, o CPE mantém um dos maiores programas de coortes de nascimento do mundo, sendo o maior entre os países em desenvolvimento. O grupo mantém em seus estudos um universo de 15 mil participantes pertencentes a três coortes diferentes. A primeira coorte abrange todos os nascidos no ano de 1982 em Pelotas (5.914 pessoas), a segunda envolve os nascidos no ano de 1993 (5.249 pessoas), e a terceira coorte, todos os nascidos na cidade em 2004 (4.231 pessoas).

Com três décadas de acompanhamento dessas pessoas, com a comparação entre as gerações e com mais de 500 artigos científicos publicados, os estudos do CPE geraram conhecimento de alta relevância sobre assuntos como mortalidade infantil, amamentação, cesarianas, desnutrição e obesidade, contribuindo de forma importante para o desenvolvimento de diversas estratégias preventivas.

O CPE também atua em outras áreas relacionadas, em especial pesquisas de avaliação do impacto de programas de saúde, desigualdades em saúde, e nutrição humana. É por isso que o CPE é considerado Centro Colaborador da Organização Mundial da Saúde (OMS) em Nutrição Materno-Infantil; Centro Nacional de Referência em Alimentação e Nutrição do Ministério da Saúde e Centro de Excelência Latino-Americano da Fundação Wellcome Trust.

A vasta experiência em estudos epidemiológicos permitiu aos pesquisadores do CPE, docentes da Universidade Federal de Pelotas (UFPel), a criação do Programa de Pós-Graduação em Epidemiologia. O Programa mantém três cursos em regime stricto sensu: mestrado e doutorado acadêmicos e mestrado profissional. O programa destaca-se como a primeira pós-graduação brasileira em saúde coletiva a receber a nota máxima (7) na avaliação trienal da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes/MEC).

Outros Estudos

Além das coortes de nascimento que deram origem ao CPE, o grupo desenvolve numerosos outros estudos epidemiológicos de interesse e abrangência nacional e internacional, como:

Estudo das Curvas de Crescimento da Organização Mundial

Pesquisadores do CPE, junto a cientistas de outros cinco países, desenvolveram um instrumento internacional de referência do crescimento de crianças com até cinco anos de idade.
O estudo pesquisou 8.500 crianças do Brasil (Pelotas), Estados Unidos (Davis), Ghana (Accra), Índia (Nova Deli), Noruega (Oslo) e Oman (Muscat). A nova Curva é utilizada pelos governos da maioria dos países do mundo.

Platino

Pesquisadores do CPE, junto a cientistas de quatro países da America Latina (AL), desenvolveram o Projeto Latino-Americano para Investigação da Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (PLATINO), que teve o objetivo de medir a ocorrência da doença e seus principais riscos em cinco cidades da AL: São Paulo (Brasil), Cidade do México (México), Montevidéu (Uruguai), Santiago (Chile) e Caracas (Venezuela).

Intergrowth

Pesquisadores do CPE e do Departamento de Obstetrícia e Ginecologia da Universidade de Oxford (Inglaterra) estão desenvolvendo o Estudo Internacional de Crescimento Fetal e do Recém-Nascido: Padrões para o Século 21. O objetivo deste estudo é a produção de uma curva padrão internacional do crescimento do feto e do recém-nascido para aplicações práticas no uso clínico e no monitoramento de tendências em populações. Dez países estão envolvidos no estudo.

Centro Internacional para Análises e Monitoramento de Equidade em Saúde e Nutrição

Pesquisadores do CPE são os responsáveis por realizar e assessorar pesquisas e análises epidemiológicas sobre aspectos específicos de desigualdades em saúde no Brasil e no exterior. O trabalho está sendo realizado por meio do Centro Internacional para Análises e Monitoramento de Equidade em Saúde e Nutrição, formado por diversas agências internacionais (OMS, UNICEF, UNFPA), por agências bilaterais de fomento ao desenvolvimento e por organizações não-governamentais e acadêmicas, incluindo a Universidade Federal de Pelotas (UFPel), que foi uma das instituições fundadoras da iniciativa em 2005.


Programa de Pós-Graduação em Epidemiologia - Centro de Pesquisas Epidemiológicas