Facebook

Teses e Dissertações


2019


Aluno:Isabel Oliveira Bierhals

Título: Determinantes diet√©ticos da massa √≥ssea na vida adulta

E-mail:

Área de concentração:

Orientador:Maria Cecilia Assunção

Banca examinadora:Silvana Orlandi, Ana Menezes e Bernardo Horta.

Data defesa:29/04/2019

Palavras-chave:

BIERHALS, Isabel Oliveira. Determinantes diet√©ticos da massa √≥ssea na vida adulta. 2019. 211f. Tese (Doutorado em Epidemiologia) ‚Äď Programa de P√≥s-Gradua√ß√£o em Epidemiologia, Universidade Federal de Pelotas, Pelotas. 2019.


Ao longo da vida, a quantidade e qualidade de massa mineral √≥ssea s√£o determinadas por fatores gen√©ticos e ambientais e tamb√©m dependem de experi√™ncias anteriores, como estado nutricional, consumo alimentar, atividade f√≠sica e n√≠veis hormonais. Neste sentido, √© proposto que a massa √≥ssea em idade avan√ßada tenha fatores determinantes no desenvolvimento inicial da vida, podendo resultar em um risco aumentado de fratura e osteoporose futura. Nesta tese, trabalhamos com dados da Coorte de 1993 de Pelotas e, foi investigado o efeito da alimenta√ß√£o, atrav√©s do consumo de c√°lcio diet√©tico, leite e de padr√Ķes de nutrientes, criados a partir de nutrientes que afetam a absor√ß√£o de c√°lcio, nomeados de osso amigo (caracterizado pelo consumo de oxalato, prote√≠na, c√°lcio e s√≥dio) e osso n√£o amigo (caracterizado pelo consumo de cafe√≠na e com carga negativa de vitamina D) (Artigo 1) e do √≠ndice de massa corporal (IMC), √≠ndice de massa gorda (IMG), √≠ndice de massa magra (IMM) e obesidade (Artigo 2) da adolesc√™ncia ao in√≠cio da idade adulta sobre a Densidade Mineral √ďssea (DMO) do corpo inteiro, coluna lombar e f√™mur direito aos 22 anos de idade. Tamb√©m foi avaliado o efeito do tamanho do corpo ao nascer e do crescimento em estatura e peso em diferentes per√≠odos da inf√Ęncia e da adolesc√™ncia sobre a DMO do corpo inteiro no in√≠cio da idade adulta (Artigo 3). Em todos artigos a DMO foi obtida atrav√©s da absorciometria de raios-x de dupla energia (DXA) e as an√°lises foram estratificadas por sexo. O primeiro consta de uma an√°lise longitudinal com os acompanhamentos realizados aos 18 e 22 anos de idade e obteve uma amostra de 3.109 indiv√≠duos. Em rela√ß√£o ao consumo de leite entre os acompanhamentos, observamos efeito negativo para o sexo masculino, nas categorias de aumento e diminui√ß√£o do consumo com DMO de corpo inteiro e DMO do f√™mur. Para a ingest√£o de c√°lcio, observou-se associa√ß√£o positiva para o sexo feminino, na categoria aumento do consumo e DMO de corpo inteiro. Nas an√°lises de padr√Ķes de nutrientes, homens com moderada ou diminui√ß√£o da ades√£o ao padr√£o n√£o amigo apresentaram aumento na DMO de corpo inteiro e as mulheres que tamb√©m tiveram um consumo diminu√≠do apresentaram aumento na DMO da coluna lombar. O segundo artigo longitudinal, tamb√©m foi realizado com os acompanhamentos dos 18 e 22 anos de idade, com uma amostra final de 2.968 participantes. Observou-se associa√ß√£o positiva dos tr√™s √≠ndices sobre os desfechos √≥sseos, por√©m com maior magnitude para o IMC, seguido pelo IMM, sugerindo-se que a maior parte do efeito positivo da massa corporal sobre o osso seja decorrente da quantidade de massa magra. O √ļltimo artigo, sobre crescimento condicional e DMO do corpo inteiro, contou com dados dos acompanhamentos realizados ao nascimento, 1, 4, 11, 15 e 18, com desfecho √≥sseo medido aos 22 anos, totalizando 756 indiv√≠duos. Os efeitos do ganho de peso e comprimento/altura foram examinados utilizando peso relativo condicional (CWh) e comprimento/altura condicional (CH). Para os homens, maior ganho de altura aos 4, 11 e 18 anos foi associado com maior DMO do corpo inteiro ap√≥s an√°lise ajustada, sendo o resultado com maior magnitude dos 11 anos. Para as mulheres, a DMO foi associada ao ganho de altura em todas as avalia√ß√Ķes at√© os 15 anos, com maior medida de efeito aos 4 anos. Em rela√ß√£o ao peso corporal, para os homens, maior peso ao nascer e ganho aos 4, 15 e 18 anos repercutiu em maior DMO, com maiores coeficientes aos 18 anos. Para as mulheres, com exce√ß√£o ao peso ao nascer, todas as vari√°veis de ganho de peso estiveram associadas √† maior DMO, com maiores coeficientes observados para os 4 anos.


Palavras-chave: Estudos de coortes; Densidade óssea; Absorciometria de raios X; Alimentação; Composição corporal; Crescimento.


Programa de Pós-Graduação em Epidemiologia - Centro de Pesquisas Epidemiológicas