Facebook

Teses e Dissertações


2016


Aluno:Fernanda de Oliveira Meller

Título: Influência da ordem de nascimento e do número de irmãos na composição corporal de adolescentes

E-mail:fe_meller@hotmail.com

Área de concentração:Epidemiologia do Ciclo Vital

Orientador:Fernando Celso Barros

Banca examinadora:Samanta Madruga, Elaine Tomasi e Fernando Wehrmeister

Data defesa:14/03/2016

Palavras-chave:Ordem de nascimentos; Composição corporal; Adolescentes; Coorte 1993

O presente trabalho teve como objetivos avaliar a influência da ordem de
nascimento e do número de irmãos na composição corporal de adolescentes, e
avaliar a associação entre número de irmãos e padrões alimentares na
adolescência. Foram utilizados dados da Coorte de Nascimentos de 1993 de
Pelotas, Brasil. Aos 18 anos de idade, dos 4563 adolescentes localizados,
4106 foram entrevistados (taxa de acompanhamento de 81,3%). Dentre eles,
3974 foram incluídos nas análises com dados completos de composição
corporal e 3751 com dados de padrões alimentares. A composição corporal foi
avaliada através do índice de massa gorda e do índice de massa livre de
gordura, ambos coletados através de pletismografia por deslocamento de ar
(BOD POD®). Para identificar os padrões alimentares, análise de componentes
principais foi realizada. Quatro padrões alimentares foram identificados com
variância total de 40%: “Proteína e fast foods”, “Frutas e vegetais”, “Doces,
refrigerantes e produtos lácteos” e “Comum brasileiro”. Análises brutas e
ajustadas foram realizadas utilizando regressão linear. Também foi realizada
uma revisão sistemática e meta-análise, cujo objetivo foi examinar os efeitos da
ordem de nascimento e do número de irmãos sobre o sobrepeso/obesidade.
Os resultados mostram que o número de irmãos, e não a ordem de
nascimento, teve maior influência sobre a composição corporal dos
adolescentes. Os filhos únicos de ambos os sexos têm maior índice de massa
gorda comparados àqueles que têm irmãos. Meninas filhas únicas
apresentaram menor índice de massa livre de gordura, enquanto os meninos
tiveram maior índice de massa corporal. Além disso, adolescentes com maior
número de irmãos tiveram maior adesão aos padrões “Proteína e fast foods”,
“Frutas e vegetais” e “Doces, refrigerantes e produtos lácteos”. Pode-se
concluir que o número de irmãos influencia tanto a composição corporal quanto
os padrões alimentares dos adolescentes. Maior número de irmãos na
adolescência esteve associado à maior diversidade na dieta e maior índice de
massa livre de gordura, além de menores índices de massa corporal e massa
gorda. Diante disso, destaca-se a necessidade de programas de intervenção
focados nos adolescentes filhos únicos.

ABSTRACT

The aims of the present study were to assess the influence of birth order and
number of siblings on body composition in adolescents, and to evaluate the
association between number of siblings and dietary patterns in adolescence.
The study was conducted using data from the 1993 Pelotas Birth Cohort, in
Brazil. At the age of 18 years, 4563 adolescents were located, of whom 4106
were interviewed (follow-up rate 81.3%). Of these, 3974 adolescents were
included in our analysis with complete data on body composition and 3751 with
data on dietary patterns. Body composition was assessed by fat mass index
and fat-free mass index, both collected by air displacement plethysmography
(BOD POD®). Principal component analysis was performed to identify dietary
patterns. We identified four dietary patterns with a total variance of 40%, which
we called “Protein and fast foods”, “Fruit and vegetables”, “Sweets, soft drinks,
and dairy products”, and “Common Brazilian”. Crude and adjusted analyzes
were performed using Linear Regression. A systematic review and metaanalysis
were also performed. The objective was to examine the effects of birth
order and number of siblings on overweight/obesity. Our findings showed that
the number of siblings was the key influence on body composition, rather than
the position that the adolescents occupy amongst siblings. Only children of both
sexes were more likely to have higher fat mass index compared to those who
have siblings. Girls who have no siblings presented the lowest levels of fat-free
mass while boys without siblings had greater body mass index. Also,
adolescents with a higher number of siblings had a higher adherence to “Protein
and fast foods”, “Fruit and vegetables”, and “Sweets, soft drinks, and dairy
products” patterns. In conclusion, our results showed that the number of siblings
influences both body composition and dietary patterns of adolescents. Higher
number of siblings was associated to a more diverse diet among the
adolescents, higher fat-free mass index, and lower body mass and fat mass
indices. Thus, the research highlights the need for intervention programs
focusing on adolescents who are only children.


Programa de Pós-Graduação em Epidemiologia - Centro de Pesquisas Epidemiológicas