Facebook

Teses e Dissertações


2014


Aluno:Ana Paula Gomes dos Santos

Título: Baixa qualidade da dieta de idosos: estudo de base populacional

E-mail:anapaulagomes.nutri@gmail.com

Área de concentração:Epidemiologia

Orientador:Helen Gonçalves

Banca examinadora:Maria Cecília Assunção e Samanta W. Madruga

Data defesa:25/11/2014

Palavras-chave:Saúde do idoso, Epidemiologia, Nutrição

A dieta habitual dos brasileiros é fortemente caracterizada por uma combinação de uma dieta “tradicional” (baseada no consumo de arroz com feijão, carne e pão de sal) com alimentos classificados como ultra-processados, que possuem elevado teor de gorduras, sódio, açúcar e calorias e conteúdo reduzido de micronutrientes (SOUZA et al., 2013). A participação de FLV no cardápio é baixa, enquanto que a de refrigerante tem aumentado a cada ano (MOURA SOUZA et al., 2011). O padrão de ingestão alimentar varia de acordo com os grupos etários. Entre os mais jovens, o consumo de alimentos gordurosos, doces e refrigerantes é maior e tende a diminuir com o aumento da idade, enquanto o inverso é observado para o consumo de FLV (BRASIL, 2012b; SOUZA et al., 2013). Embora diversos fatores influenciem o estado de saúde, a nutrição adequada é considerada um dos principais determinantes do envelhecimento saudável (BERNSTEIN et al., 2012). A alimentação é fundamental não apenas para suprir as necessidades orgânicas, mas também para proporcionar bem-estar social, cultural e psicológico (BERNSTEIN et al., 2012). Apesar da reconhecida importância, ainda são escassos os trabalhos que avaliam o comportamento alimentar de idosos e, mais escassos ainda, aqueles que avaliam o seguimento às diretrizes alimentares preconizadas pelo governo brasileiro, conforme constatado na revisão de literatura deste projeto. Os poucos estudos nacionais encontrados revelam que os idosos apresentam, de forma geral, dieta de baixa qualidade e que a grande maioria das recomendações para uma alimentação saudável propostas pelo Ministério da Saúde não são cumpridas. O baixo consumo de FLV, de leite e derivados, a baixa ingestão hídrica e a alta taxa de sedentarismo nesta população aparecem como os principais desafios a serem enfrentados pelos profissionais de saúde na promoção de um estilo de vida saudável em idosos.
Tendo em vista que a tendência de envelhecimento populacional observada em diversos países, também ocorre no Brasil (UNITED NATIONS, 2013) e que aproximadamente 80% dos idosos brasileiros possuem pelo menos uma doença crônica (IBGE, 2010), a realização de estudos que avaliem o comportamento alimentar deste grupo populacional assumem grande importância. A partir do conhecimento fornecido pelos estudos, é possível saber se as estratégias para uma alimentação saudável, adotadas no Brasil, estão sendo seguidas e se há necessidade de reformulação das mesmas. Desta forma, o presente trabalho poderá contribuir com a área de saúde ao avaliar se a alimentação dos idosos está adequada frente às recomendações nutricionais consideradas importantes para a manutenção da saúde e, consequentemente, para o envelhecimento saudável.


Programa de Pós-Graduação em Epidemiologia - Centro de Pesquisas Epidemiológicas