Facebook

Teses e Dissertações


2008


Aluno:Diogo Luis Scalco

Título: Autopercepção de felicidade e fatores associados em adultos em uma cidade do Sul do Brasil: Estudo de base populacional

E-mail:dscalco@gmail.com

Área de concentração:-

Orientador:Cora Luiza Araújo

Banca examinadora:Fernando Barros e Nelson Arns Neumann

Data defesa:16/12/2008

Palavras-chave:felicidade; estudos transversais; fatores socioeconômicos

 

ARTIGO

 

Autopercepção de felicidade e fatores associados em adultos em uma cidade do Sul do Brasil: Estudo de base populacional

 

RESUMO

 

Este trabalho teve como objetivo avaliar os níveis de autopercepção de felicidade e sua associação com algumas características demográficas, socioeconômicas e comportamentais em uma população de adultos de uma cidade do sul do Brasil. Foi realizado um estudo transversal, de base populacional, em indivíduos com idade igual ou superior a 20 anos (n=2.942). No presente estudo, felicidade foi definida como sendo “o grau, segundo o qual uma pessoa avalia positivamente a qualidade global de sua vida como um todo, no presente”. Autopercepção de felicidade foi aferida por meio de uma única pergunta associada a uma escala de faces. A prevalência de autopercepção de felicidade foi de 73,4%. Entre os principais achados do estudo estão a associação positiva entre autopercepção de felicidade e maior escolaridade e maior nível econômico e a associação negativa com estar desempregado. Ser mais jovem, entre os homens, e religiosidade, entre as mulheres, também foram preditores de maiores níveis de autopercepção de felicidade. Estar separada/divorciada ou ser viúva esteve associado a menores prevalências de autopercepção de felicidade apenas entre as mulheres. Partindo-se do pressuposto que felicidade é uma condição associada a desfechos positivos em saúde, além de ser um fim por si só, torna-se importante identificar as caraterísticas das pessoas que se autodefinem como felizes. Tal conhecimento poderia contribuir para a formulação de políticas e estratégias que visem aumentar o bem estar populacional, além de permitir a visualização de grupos populacionais mais vulneráveis em termos de saúde.

 

Palavras-chave: felicidade; estudos transversais; fatores socioeconômicos


Programa de Pós-Graduação em Epidemiologia - Centro de Pesquisas Epidemiológicas