Facebook

Teses e Dissertações


2003


Aluno:Marcelo Leal Sclowitz

Título: Prevalência e fatores associados às condutas preventivas do câncer de mama na cidade de Pelotas, RS

E-mail:mls@conesul.com.br

Área de concentração:Pesquisa Clínica

Orientador:Ana Maria Baptista Menezes

Banca examinadora:Ana Maria Baptista Menezes (presidente), Cora Luiza Araújo (UFPEL), Juvenal Soares Dias da Costa (UFPEL), Juvenal Soares Dias da Costa (UFPEL)

Data defesa:27/03/2003

Palavras-chave:câncer de mama, condutas preventivas, prevalência e fatores associados

Resumo dos Artigos:

CONDUTAS NA PREVENÇÃO SECUNDÁRIA DO CÂNCER DE MAMA E FATORES ASSOCIADOS: UM ESTUDO DE BASE POPULACIONAL EM PELOTAS, RS

Objetivo: Avaliar a prevalência de condutas na prevenção secundária do câncer de mama e fatores associados.

Métodos: Foi realizado um estudo transversal de base populacional na cidade de Pelotas, RS, em 2002, com amostra de 879 mulheres de 40 a 69 anos de idade, selecionada por processo de amostragem em múltiplos estágios. Foram realizadas entrevistas domiciliares onde foram coletadas informações sobre variáveis demográficas, socioeconômicas, comportamentais, biológicas e referentes ao manejo médico.

Resultados: A prevalência do "hábito de realizar o auto-exame" encontrada foi de 83,5% (IC 95% 80,9 - 85,9), sendo que, dessas mulheres, 80,4% (IC 95% 77,3 - 83,2) o realizavam ao menos uma vez ao mês. A prevalência de "exame clínico de mamas" foi de 83,3% (IC 95% 80,6 - 85,7). "Mamografia alguma vez na vida" mostrou prevalência de 70% (IC 95% 66,8 - 73,0), sendo que 83,7% (IC 95% 80,5 - 86,6) dessas mulheres realizaram a última mamografia há 2 anos ou menos. Das entrevistadas, 62% (IC 95% 58,7 - 65,2) consultaram ginecologista ao menos uma vez no último ano. Os principais fatores associados a maiores prevalências das condutas na prevenção secundária do câncer de mama foram: pertencer às classes sociais mais altas; ter a maior combinação de fatores de risco para neoplasia mamária; ter história familiar de câncer de mama; fazer uso de terapia de reposição hormonal e ter sido submetida à biópsia por patologia mamária.

Conclusões: As medidas preventivas para o câncer de mama vêm sendo bastante utilizadas quantitativamente nesse estudo; entretanto, os dados apontam para algumas limitações em relação à adequação dessas práticas. O nível socioeconômico parece ser o principal determinante do acesso à consulta ginecológica e, conseqüentemente, das demais condutas na prevenção secundária do câncer de mama.

Descritores: Auto-exame de mamas, exame clínico de mamas, mamografia, prevalência, estudos transversais, saúde da mulher, fatores associados, neoplasias mamárias, prevenção, diagnóstico precoce.

 

Breast cancer's secondary prevention and associated factors: a population based study in Pelotas, RS

Objective: To evaluate the prevalence of secondary prevention of breast cancer and associated factors.

Methods: A cross-sectional population based study was conducted in the city of Pelotas , RS, Brazil , in 2002, in a sample of 879 women from 40 to 69 years old by a multi-stage sampling process. Information was collected on demographic, social, economical, behavioral, biological and medical management variables.

Results: The prevalence of breast self-examination (BSE) found was 83,5% (CI 95% 80,9 - 85,9). Of this sample, 80,4% (CI 95% 77,3 - 83,2) carried out BSE at least once a month. The prevalence of clinical breast examination (CBE) was 83,3% (CI 95% 80,6 - 85,7). Mammography had been carried out occasionally in 70% (CI 95% 66,8 - 73,0) of the sample. Of these women, 83,7% (CI 95% 80,5 - 86,6) underwent mammography at least once in the last 2 years. Sixty two percent (CI 95% 58,7 - 65,2) of the women interviewed had a gynecological appointment at least once in the last year. The factors mainly associated to the high prevalence of secondary prevention of breast cancer were: to belong to high social classes; to have the highest combination of breast cancer risk factors; to have family history of breast cancer; to use hormone replacement therapy and to have undergone breast biopsy or surgery.

Conclusion: Preventive measures for breast cancer have been widely used in this sample; however, data points out some limitations related to efficacy. Social and economical status seem to be the main determinant to gynecological appointment access and, consequently, to all secondary prevention of breast cancer.

Key words: Breast self-examination, clinical breast examination, mammography, prevalence, cross-sectional, women's health, associated factors, breast neoplasm, prevention, early diagnosis.


Programa de Pós-Graduação em Epidemiologia - Centro de Pesquisas Epidemiológicas