Facebook

Teses e Dissertações


2006


Aluno:Adriana Muiño

Título: Padrões de sibilância respiratória do nascimento até o início da adolescência

E-mail:amuinio@adinet.com.uy

Área de concentração:Epidemiologia do Ciclo Vital

Orientador:Ana Maria Baptista Menezes

Banca examinadora:Cesar Victora e Elaine Albernaz

Data defesa:18/12/2006

Palavras-chave:Sibilância respiratória; epidemiologia; estudo transversal

Resumo dos Artigos:

PADRÕES DE SIBILÂNCIA RESPIRATÓRIA DO NASCIMENTO ATÉ O INÍCIO DA ADOLESCÊNCIA: COORTE DE PELOTAS, BRASIL, 1993-2004.Os padrões de sibilância respiratória têm importantes implicações prognósticas. O objetivo deste estudo foi estudar estes padrões em uma sub-amostra da coorte de 1993 de Pelotas, Brasil, com vários acompanhamentos (nascimento, 6 e 12 meses, 4 e 10-12 anos de idade). Os padrões estudados foram: transitório, persistente, de início tardio e recorrente. A sub-amostra totalizou 897 crianças (sub-amostra sistemática de 20% da coorte original) com prevalências e IC 95% de: padrão transitório 44,7% (40,7-47,2); persistente 6,4% (4,8-8,0); início tardio 3,3% (2,2-4,5); recorrente 4,1% (2,8-5,4). As variáveis independentes associadas a estes padrões foram: a) para sibilância transitória: baixa renda, menor duração da amamentação, infecções respiratórias (6 e/ou 12 meses) e asma na família (quatro anos); b) para persistente: sexo masculino, asma na gravidez, infecções respiratórias na infância e histórico familiar de asma; c) de início tardio: histórico de asma, diagnóstico médico de rinite (10-12 anos) e diagnóstico médico de eczema (10-12 anos) e como fator protetor infecções respiratórias na infância; d) para recorrente: fumo na gestação e ausência de asma na família (quatro anos). A identificação destes padrões e de seus fatores associados permite a adoção de condutas terapêuticas para impedir déficit de função pulmonar posteriormente. Palavras chaves – Ruídos respiratórios; Asma; Epidemiologia; Alergia.WHEEZING PHENOTYPES FROM BORN TO ADOLESCENCE: A BIRTH COHORT STUDY, PELOTAS CITY, BRAZIL, 1993-2004.ABSTRACTWheezing patterns during childhood have important prognostic implications. The aim of this study was to measure the prevalence of wheezing patterns in a sub-sample of the 1993 Pelotas, Brazil, birth cohort, interviewed at birth , 6 and 12 month, 4 and 10-12 years of age. The wheezing patterns studied were: transient, persistent, late onset and recurrent. The total of the sub-sample was 897 children (20% systematic sample from the original cohort) with the prevalence and 95% confidence interval of wheezing patterns as follows: transient 44.7% (40.7-47.2); persistent 6.4% (4.8-8.0); late onset 3.3% (2.2-4.5); recurrent 4.1% (2.8-5.4). The independent variables associated with the wheezing patterns were: a) transient wheeze: low family income, shorter duration of breast-feeding, respiratory infections (6 and/or 12 months) and family history of asthma; b) persistent: male sex, asthma during pregnancy, respiratory infections in infancy and family history of asthma (4 and 10-12 years; c) late onset: family history of asthma (10-12 years old), medical diagnoses of rhinitis (10-12 years old) and as protective factors respiratory infections in infancy and a medical diagnosis of eczema (at adolescence); d) recurrent: smoking during pregnancy and having no asthma in the family. Identifying wheezing patterns and associated factors allow us to adopt preventive measures and to avoid lung function deterioration in adult life.Key words – Respiratory sounds; Asthma; Epidemiology; Allergy


Programa de Pós-Graduação em Epidemiologia - Centro de Pesquisas Epidemiológicas